7 megatendências para construção sustentável

Top

A sustentabilidade na construção civil está cada vez mais em evidência, trazendo novas oportunidades de negócios e nichos de mercado muito rentáveis para toda a cadeia produtiva. De olho no futuro do planeta e dos negócios, um dos maiores especialistas em edifícios verdes, Jerry Yudelson, listou as 7 maiores tendências para esse cenário em 2014.

Confira abaixo as principais oportunidades para esse ano:

1-      Mercado em alta:

Principal aspecto da lista é o contínuo crescimento do mercado de construção sustentável. Segundo ele “edifício verde é o tsunami do futuro que irá inundar todo o setor imobiliário”.

De acordo com estudo da consultoria EY (antiga Ernst & Young), em 2012, os prédios com certificação verde movimentaram R$ 13,6 bilhões no país, valor correspondente a 8,3% do total do PIB de edificações naquele ano.

2-      Eficiência energética:

O foco em eficiência energética vem crescendo consideravelmente nos últimos anos, incluindo a automação predial utilizando sistemas baseados em nuvem.

Além disso, tamanho das janelas, tipo de vidro escolhido, iluminação e desligamento automático do sistema são soluções que ajudam a evitar o desperdício de energia.

3-      Prédios de energia zero:

Edifícios que produzem mais energia do que consomem ao longo do ano já são realidade em países como Alemanha, Noruega e Estados Unidos e deverão vir com mais força para o Brasil a partir de 2014. O método de produção mais comum é através da captação de energia solar para ser utilizada no próprio edifício.

4-      Retrofit ecológico em prédios antigos:

As mudanças não se limitam apenas aos prédios novos. Desde 2010 essa tendência vem se tornando o caminho mais rápido para adaptação de prédios antigos e clássicos ao novo padrão sustentável encontrado em edificações mais novas.

Nos Estados Unidos o mercado de construção sustentável saltou de U$ 10 bilhões em 2005 para U$ 236 bilhões atualmente. Até o Empire State Building passou por uma mudança grande em sua matriz energética.

5-      Novas certificações:

Hoje a principal certificação de construção sustentável é o LEED (em inglês “Leadership in Energy and Environmental Design”) mas novos selos vem surgindo abrindo novas possibilidades para quem tem interesse em ingressar nesse mercado. No Brasil, um dos selos mais procurados, além do LEED, é o selo Aqua.

 

6-      Energia solar:

O uso de energia solar vai continuar a crescer e as oportunidades de financiamento para esses projetos irão ajudar a fornecer recursos para instalação desses equipamentos em edifícios comerciais, estacionamentos, armazéns e lojas de varejo, além de residências.

Hoje em dia no Brasil, gerar energia solar em casa, já permite que não se tenha que pagar conta de luz no fim do mês e até ficar com crédito na distribuidora de energia.

7-      Sem desperdício de água:

Segundo Yudelson, os edifícios verdes podem ajudar no combate ao desperdício de água, através de sistemas que otimizam o uso do recurso. Ações como descargas que usam menos água nos banheiros e incorporação de telhados verdes, que coletam precipitação da chuva para reutilização no prédios são exemplos de como aproveitar melhor esse valioso recurso natural.

FONTE:http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/7-megatendencias-em-construcao-sustentavel-para-2014?page=1

 

Voltar ao topo